Management 3.0

Gestão ágil geralmente é uma parte negligenciada em Agile. Existem muitas informações disponíveis para desenvolvedores, testadores e gerentes de projetos Ágeis, mas muito pouco para gerentes de desenvolvimento e líderes de times. Entretanto, quando as organizações adotam o desenvolvimento Ágil de software, não somente desenvolvedores, testadores e gerentes de projetos precisam aprender novas práticas. Gerentes de desenvolvimento e líderes de times também devem aprender uma nova abordagem para liderar e gerenciar organizações Ágeis. Diversos estudos indicam que gerentes do tipo “estilo antigo” são o maior obstáculo na transição para o desenvolvimento Ágil de software. Gerentes de desenvolvimento e líderes de times precisam aprender qual será seus novos papéis em organizações de desenvolvimento Ágil de software. Este curso foi criado para ajuda-los.

Data: 31/08 – 01/09
Horário: 9:00 às 18:00 horas
Carga horária: 16 horas
Total de vagas: 30
Idioma: português
Local: Hotel Mercure – Pamplona
Endereço: Rua Pamplona, 1315 – Jardim Paulista – São Paulo – SP
Estacionamento: R$ 12,00/diária.
Sede da AdaptWorks: Al. Lorena, 638 – 4º andar – Jardim Paulista – 01424-000

 

Vagas Esgotadas

 

   

Conteúdo Programático

  1. Desenvolvimento ágil de software é o novo padrão para times de software. Você aprenderá sobre diferentes métodos Ágeis, boas práticas mais populares, as sete dimensões de um projeto de software, desafios na adoção de Agile mundo afora e a contribuição do gerente e líder de time em organizações Ágeis;

  2. Ciência da complexidade e pensamento sistêmico são pontos fundamentais do pensamento Ágil. Você aprenderá diagramas de laço causal, o que é a teoria da complexidade, como pensar em termos de sistemas, sobre Cisnes Negros e Curingas, sobre a diferença entre complexo e complicado e sobre as sete falácias que frequentemente reconhecemos no pensamento linear tradicional;

  3. Energizar pessoas: Pessoas são a parte mais importante de uma organização e os gerentes devem fazer o que puderem para manter as pessoas ativas, criativas e motivadas. Você aprenderá sobre a diferença entre motivação extrínseca vs. intrínseca, os dez desejos intrínsecos e as técnicas mais comuns para entender o que é importante para as pessoas em seus times, tais como reuniões individuais, avaliações pessoais, as 12 questões mais importantes e reuniões de 360 graus;

  4. Empoderar times: Times são capazes de auto-organizar, e isto requer empowerment, autorização e confiança da gerência. Você aprenderá a fazer com que a auto-organização funcione, como distribuir autorizações em uma organização, os desafios do empowerment, como cultivar relacionamentos de confiança e diversas técnicas para controle distribuído, tais como os sete níveis de delegação e comissão de autoridades;
  5. Alinhar restrições: Auto-organização pode levar a qualquer coisa, e por isso é necessário proteger as pessoas e os recursos compartilhados, e dar às pessoas um propósito claro e metas definidas. Você aprenderá quando gerenciar e quando liderar, como usar diferentes critérios para criar metas úteis, sobre os desafios do gerenciamento por objetivos e como proteger pessoas e recursos compartilhados de quaisquer efeitos negativos da auto-organização;
  6. Desenvolver competências: Times não são capazes de atingir suas metas se os membros dos times não forem capazes o suficiente, e por isso os gerentes devem contribuir para o desenvolvimento das competências. Você aprenderá sobre níveis de capacidade e de disciplina, como e quando aplicar as sete abordagens do desenvolvimento de competências, como medir o progresso em um sistema complexo, o efeito da sub-otimização e diversas dicas para métricas úteis;
  7. Crescer a estrutura: Diversos times operam dentro do contexto de uma organização complexa, e por isso é importante considerar estruturas que incentivem a comunicação. Você aprenderá como cultivar uma estrutura organizacional como um fractal, como equilibrar especialização e generalização, como escolher entre times funcionais e multifuncionais, sobre liderança informal e ampliação de cargos e como tratar times como unidades de valor em uma rede de valores;

  8. Melhorar tudo: Pessoas, times e organizações precisam melhorar continuamente para adiar falhas o máximo possível. Na prática isto significa que gerentes de líderes devem atuar como agentes de mudança, tentando mudar o complexo sistema social ao redor deles. Você aprenderá sobre as quatro facetas do gerenciamento de mudanças, que foca o sistema, os indivíduos, as interações e os limites do sistema.


Treinamento oferecido por

Instrutores: Alexandre Magno e André Faria

Alexandre Magno é diretor e líder da AdaptWorks, uma empresa do grupo AdaptCo. Ele foi o primeiro Certified Scrum Trainer do Brasil, sendo o profissional que mais formou Certified Scrum Masters e Certified Scrum Product Owners em língua portuguesa. Magno tem acumulado nos últimos anos profunda experiência no processo de aplicação de Scrum e outros métodos ágeis em empresas de diferentes áreas, de start-ups a instituições financeiras, passando por agências de marketing, fábricas de software e ISVs (Independent Software Vendor). É palestrante internacional sobre Scrum, já tendo palestrado nos principais eventos relacionados ao redor do mundo, tais como: Scrum Gathering (London 2007, Brazil 2009), Agile Conference (Chicago 2009) e Scrum Portugal Meeting (Lisbon 2008). Além disso Magno é frequente palestrante de eventos locais, tanto na comunidade ágil quanto em eventos organizados pelo PMI – Project Management Institute, onde procura levar o conhecimento de Scrum para a comunidade de gestão de projetos. No seu background profissional Magno acumula anos de experiência como consultor e trainer pela Borland Latin America, e a liderança empresarial de uma das primeiras consultorias brasileiras focada na plataforma Java no início do século 21. Além disso ele atuou durante anos como consultor independente em gestão de projetos.

André Faria Gomes (@andrefaria) é CIO na Bluesoft em São Paulo, Associated Trainer na Adaptworks, e bacharel em Sistemas de Informação pela FIAP e Black Belt em Lean Seis Sigma pela Fundação Vanzolini. O foco principal de seu trabalho é no desenvolvimento de software, atuando na liderança de equipes, no coaching de métodos ágeis, e no desenvolvimento de projetos Web em diversas linguagens e plataformas. Iniciou sua carreira na TI em 1999, desde então trabalhou com tecnologias como Oracle, Java, Groovy, Ruby, C++, Php, Asp e Delphi. Atua também como podcaster no Agile Podcast, no Bluesoft Podcast, e no DeveloperTalk.Tv , escreve artigos para revistas e portais de TI, e mantém seu blog andrefaria.com